segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Surto

Gostaria de agradecer às mensagens que venho recebendo perguntando o motivo de eu não atualizar o blog com tanta frequência. Todas elas dizem como gostam do Treinando pra Trainee e como faz falta ler algumas das minhas neuras... Ficou lisonjeada com os elogios e não achava (de verdade) que meu blog chegava a tantas pessoas. Minha amiga me disse que eu nadei e morri na praia, porque quando os processos ainda não tinham começado eu estava a todo vapor e, agora que eles estão bombando, eu resolvi “tirar férias”. E eu realmente não tenho como justificar isso.

Sabe quando chega aquela hora que você tem que escolher? Ou eu entrego o trabalho da faculdade ou atualizo o blog. Ou eu chego mais cedo no meu trabalho para dar conta da demanda ou atualizo o blog. Ou eu dou atenção pra minha família ou atualizo o blog. Ah! Como eu queria uma vida com menos “ous” e mais “es”.

Ando meio surtada esses tempos, por isso estou tão sumida. Receio de não estar fazendo as melhores escolhas, mas o pior é não ter tempo sequer para pensar nelas e ver se estou indo pro caminho correto ou não. Fico pensando por qual motivo eu me meto em tantas coisas...

Tenho uma feira na faculdade para fazer. Acabo de ser aprovada para uma pós na USP. Tenho que colocar 150 pessoas pagantes no evento da empresa. Tenho que ser filha, irmã, namorada, sobrinha, amiga e bem humorada! E tenho que ser trainee da empresa na qual eu sonho trabalhar. Não é muita pressão para uma pessoa só?

Aaaaaah! Alguém me ajuda!

terça-feira, 13 de setembro de 2011

150 Melhores Empresas

Você sabia que muitas das empresas presentes no Guia Exame/Você SA “150 Melhores Empresas para Você Trabalhar” estão com processos de trainees abertos?

Começar com um cargo legal, numa empresa que valoriza o capital humano, pode otimizar ainda mais os seus resultados como profissional. Que tal dar uma olhadinha e conferir o que de mais bacana cada empresa apresenta? Além de saber mais sobre as suas preferidas, você também pode conhecer outras empresas que também tem a ver com os seus valores e, a partir disso, você pode optar a participar dos processos seletivos dela!

O Guia é divido em ramo de atuação, mas também é possível pesquisar por nome de empresa e descobrir qual a sua nota de avaliação, tanto dos colaboradores quanto da revista. Mas é preciso comprar a revista, que já está nas bancas, pois o hotsite só dá uma prévia de quem foram os vencedores, sem dar maiores detalhes.


A empresa que eu trabalho atualmente está neste guia. Dá orgulho de fazer parte de um grupo tão seleto de empresas, mas o mais engraçado é que meu foco como trainee é uma empresa que não figura na edição deste ano. =P

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Organize-se!

Eu já havia comentado no início do blog que este ano eu focaria em três empresas, para não atirar para todos os lados e me dedicar às que eu realmente quero...  Mas faz duas semanas que eu decidi que vou focar ainda mais e vou me candidatar a apenas uma empresa.  Não vou mentir que dá muito medo apostar todas as minhas fichas em apenas uma companhia, afinal agora é 50% de chances de dar certo... Mas também 50% de dar errado! =X

No ano passado me inscrevi em muitos processos e me embananei com provas online, datas de dinâmicas... Quando as fases finais foram chegando, então, foi um desespero. Muitas coincidiam e eu precisava sempre escolher qual era a melhor pra mim... Talvez isso tivesse sido evitado se eu fosse mais criteriosa na escolha na hora de inscrição, né?! Mas há tantas empresas que fazem nossos olhos brilharem que acaba não tendo como escapar!

Mas acontece que hoje a realidade que eu estou vivendo não permite que eu faça essas ‘peripécias’. No ano passado eu estagiava, então até dava pra rolar uns “gatos” no trabalho para comparecer às fases presenciais sem muitos problemas. Agora eu já sou analista, numa empresa que deposita muita confiança em mim. Se os processos de trainee não derem certo, isso aqui é o que eu tenho hoje, concordam? Não posso simplesmente apertar o botãozinho e largar tudo, porque financeiramente é totalmente inviável ficar sem trabalhar. Por isso decidir partir pra apenas aquela que me deixou com o sentimento de "Caraca! Queria tanto ter entrado lá...". Não está sendo fácil abrir mão do que eu planejei o ano inteiro, mas estou segura de que fiz a escolha mais acertada pra mim.

Mas o post de hoje não é para desmotivar quem está em vários processos, muito pelo contrário. Esta foi uma decisão que eu tomei por já ser “veterana”, por assim dizer, nos processos e esta foi a melhor solução pra mim. Foi uma escolha que eu fiz, mas só vou saber se foi boa quando os resultados saírem, né?! Hahaha.

A verdadeira mensagem que eu quero passar é: organize-se! Pegue um calendário, coloque o prazo máximo para conclusão de cada prova online, coloque a data das dinâmicas para não marcar duas no mesmo dia... E, se ao longo do caminho for percebendo que a empresa não tem nada a ver com você, pule fora e dedique-se àquelas que têm a ver com você! =)

Ao conseguir conciliar a agenda, já mostrará a sua maturidade em administrar tarefas dentro de uma organização. Saber lidar com imprevistos e situações que fujam à rotina também colocam à prova toda a sua habilidade em superar obstáculos. Esteja preparado para essa maratona e boa sorte! ;)

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Especial Trainee Você S/A 2012


Eu sou suspeita pra falar porque sou fã assumida da Você S/A... Mas, se eu fosse você, não perdia o Especial Trainee 2012 que está nas bancas até o final deste mês!

Apenas para dar uma ideia dos assuntos que a revista aborda, estou colocando dois boxes com dicas simples, mas bem bacanas. O Especial conta com quase 30 páginas e fala dos mais diversos tipos de assunto: o passo-a-passo da seleção, os erros que você não pode cometer depois de ser aprovado, a redefinição das exigências para o candidato ideal... Enfim, se você quer se atualizar sobre os processos 2012 esta é uma ótima oportunidade!

Algumas dicas para ser escolhido:


Foi selecionado? O que não fazer:



Gostou? Na revista tem muito mais. Não perca! ;)

Créditos: Você S/A – Edição 158 – Agosto/2011

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Trainee Ambev 2012

Quem visita o blog sabe que eu não costumo falar muito dos processos seletivos, né?! Mas, a convite da Agência Riot, resolvi dar meus pitacos sobre um dos Programas de Trainee mais comentados do Brasil... Afinal, quem consegue se manter indiferente ao programa da Ambev? =)

Esta empresa é um divisor de águas. Ouve-se falar muito bem da Ambev e vários jovens sonham em ter seu primeiro grande desafio profissional lá dentro... Mas, em contrapartida, há também as pessoas que afirmam ser uma empresa muito difícil de atuar por ser altamente competitiva e de perfil de vendas agressivo. Seja qual for o seu ponto de vista sobre a Ambev uma coisa é certa: é uma das melhores empresas para quem quer se desenvolver como profissional!

Com um dos processos seletivos mais concorridos do Brasil, o Trainee Ambev é uma porta (e tanto) para quem quer entrar com o pé direito no mercado de trabalho. Se você curte desafios, esta é uma grande chance de mostrar todo o seu potencial a cada etapa!

O processo seletivo dura cerca de cinco meses e tem diversas etapas eliminatórias. Após a inscrição, os candidatos passam por testes online de português, inglês e raciocínio lógico; dinâmicas de grupo - que ocorrem por todo o país; entrevistas individuais com a área de Gente da Ambev; painel de negócios - no qual desenvolvem um case; provas presenciais de inglês e de raciocínio lógico; entrevistas finais com o presidente e diretores da companhia. Cronograma default como todos os outros processos, mas com dinâmica sempre diferenciada por ser uma empresa que se comunica muito bem conosco, jovens.

Entre os critérios analisados estão: habilidade para gerenciamento de pessoas, interesse por desenvolvimento de novas tecnologias, negociação, capacidade de liderança, visão empreendedora, disponibilidade para viagens e mudanças de cidade, estado ou país, e inglês fluente. Experiência com trabalho voluntário é requisito desejável.

No período de dez meses, os trainees aprendem sobre todas as áreas da companhia. Na primeira fase (primeiros cinco meses), eles passam dois meses nas unidades fabris da Ambev para conhecer o processo de produção de bebidas; ficam mais dois meses nos Centros de Distribuição Direta para aprender sobre as atividades da área comercial; e participam, por um mês, de treinamento estratégico no prédio da administração central da companhia, em São Paulo, para se aprofundar na cultura Ambev.

Na segunda metade do programa (os cinco últimos meses), os jovens escolhem uma área de interesse na qual receberão orientação dirigida e aprofundarão os conhecimentos sobre suas atividades futuras. Durante esta etapa, os trainees passam por um período de treinamento intensivo no exterior. Bacana, né?! =)

Eu trabalho em um prédio vizinho da Ambev do Itaim (em SP) e é visível que o pessoal que trabalha lá está muito satisfeito. É uma galera jovem, bonita e muito animada... É um lugar para quem tem vontade de crescer sempre!

Se identificou?! Então não perca essa chance! As inscrições vão até o dia 28 de Agosto!
Site Trainee Ambev

Créditos: Agência Riot

Como Lidar com a Bota?

Seria este um tema meio tenso para começar a semana?! Rs... Mas, com os processos de trainees avançando, mais ou cedo ou mais tarde teríamos que entrar neste mérito, então vamos começar essa segundona com a corda toda.

Quem é que gosta de ouvir um não, levar uma bota, ver que todo o seu esforço de várias semanas foi pro beleléu? Temos de convir que isso não é NADA agradável, não é mesmo?! Mas acontece e temos que aprender a lidar com essas situações, que são bem mais comuns do que passar pra fase seguinte!

É a forma como você lida com esses feedbacks negativos que faz com que você enxergue realmente o que espera dos processos seletivos, das empresas e de você mesmo. Na grande maioria das vezes não sabemos o motivo de não ter passado (são poucas as consultorias que lhe enviam um relatório dizendo o motivo de você não ter sido aceito), mas observando as pessoas que foram escolhidas e tendo uma visão macro do que aconteceu na DG você pode ter a percepção dos motivos que o levaram a não passar adiante.

Quando levamos uma bota, geralmente nos desestimulamos. Isso é errado! Não tem como sair gritando "Uhu!" da sala após ter sido reprovado, mas como o próprio nome do blog diz, encare isso como um treino. Minha dica (que eu não sei se é boa, mas se encaixou pra mim no ano passado!) é: foque em dois os três processos que realmente quer entrar, mas se inscreva em mais alguns só para ver qual é. Assim você vai treinando e passando de etapas e, se for eliminado, não vai doer tanto... E a chance de você estar "engrenado" para a sua preferida é maior! É tipo um campeonato de futebol: os jogadores treinam o ano inteiro, com times bons e ruins, mas estão de olho na fase do mata-mata que acontece sempre ao final do ano. Aproveite que o campeonato está começando agora e se inscreva nas empresas julgar que deve, mantendo sempre o foco nas que realmente se vê trabalhando.

E o lance do perfil... Sim! Isso existe. Você pode ser o melhor profissional do mundo, mas precisa encontrar a empresa que te queira do jeito que você é. Recentemente foi reprovada numa DG onde a consultora me disse que eu fui muito espontânea e brincalhona, e falou que se eu quisesse trabalhar naquela empresa deveria mudar meu jeito de agir. DESCULPA, mas eu não vou mudar a minha forma de ser por qualquer emprego no mundo que seja. E, neste momento, eu e a consultora acordamos que a decisão dela foi correta em não me aprovar.

No ano passado, desse jeitinho que eu sou, cheguei na última fase de 3 processos, que por sinal são meus preferidos e os únicos que eu vou prestar esse ano... Ou seja: tem o lance do perfil mesmo. Eu sou a cara de empresas mais "fun", por isso jamais vou passar num banco ou em uma empresa mais conservadora. E, para não me desgastar, esse ano não vou nem tentar porque ano passado eu já treinei demais! Hahahaha... Por isso, avalie bem onde você está se inscrevendo! ;)

Agora... Quando a bota é da nossa preferida, dói mesmo! E pode ficar triste. Muitas pessoas vão te dizer que é besteira ficar chateado por causa de um processo seletivo, mas só a gente sabe o que estamos passando para avançar as fases, né?! Mas, depois de um ou dois dias, levante a cabeça e continue a luta. Somos muito jovens e temos um futuro brilhante pela frente... E mais um ano, pelo menos, para continuar tentando ser trainee.

Entenda cada bota como um estímulo para você se superar! Não mude... Apenas melhore! Não desista e boa sorte!\o/

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Equilíbrio

Desde que eu comecei o blog, nunca fiquei tanto tempo sem atualizar. Sentimento de frustração por começar uma coisa e não conseguir dar a continuidade com a qualidade que ela merece... Mas, ao mesmo tempo, com justificativas pela volta às aulas, quinze dias repletos de eventos no trabalho e uma notícia muito boa pra minha vida pessoal que exigiu mais dedicação de minha parte! ;)


Estava procurando uma inspiração para o post de hoje e foi exatamente essa: a gente sempre está com a agenda cheia e tenta conciliar tudo e mais um pouco... Mas conseguimos fazer as coisas bem feitas? A que custo a gente entrega todas as nossas demandas do trabalho, se dedica aos estudos, cuida da nossa vida pessoal e planeja nosso futuro profissional? Por que raios a gente tenta abraçar o mundo e vive nessa pilha louca, se seria bem melhor levar a vida mais devagar?

Minha chefe costuma dizer que ela vive pra empresa 24 por 7. Meu ex-chefe dorme 3 horas por noite. Meus amigos que trabalham em agência ficam até de madrugada fazendo os projetos porque os clientes o querem pronto no dia seguinte no primeiro horário. E nós, aspirantes a trainees, nos matamos em processos surreais e desgastantes para conseguir uma vaga onde arrancarão o nosso couro mais pra frente. Mas... E aí? Estaremos felizes em todas essas situações? Será que a gente aguenta essa rotina neurótica?

É aí que entra o equilíbrio. Creio que nós da Geração Y temos (além desse imediatismo louco e essa pressa de crescer o quanto antes profissionalmente) uma vontade muito grande de ter a melhor qualidade de vida possível. Por isso procuramos os programas mais estruturados, as melhores propostas e os projetos de desenvolvimento mais consistentes. A gente vai sofrer no processo, mas sempre na busca do melhor no médio e longo prazo. Aí eu já acho que vale a pena aguentar esse rojão que é o processo seletivo! =P

Procure o processo que mais tenha a ver com você, para que cada vez que você seja cobrado você tenha prazer em entregar o que foi solicitado. Entenda que está na empresa porque faz a diferença para ela e que ela proporciona a melhor solução do momento atual da sua vida. Não olhe apenas o salário, mas olhe principalmente para os benefícios... Desempenha melhor quem tem mais respeito por seus momentos fora do escritório.

Não tem problema nenhum dar uma parada para pensar o que é melhor para você, desistir de um processo que ao decorrer das etapas você viu que não tinha a ver com você... Cobre-se sim, para ser cada vez melhor, mas de uma maneira saudável e respeitando seus limites. Equilibrar seus prazeres e deveres é o melhor caminho para você estar o mais feliz possível consigo mesmo... E isso reflete em todas as suas áreas de atuação!

PS: E agora com a vida mais calma, atualizarei com a mesma frequência de antes... XD

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Piores Erros de um Trainee

Já ouvi inúmeras vezes as pessoas dizerem que não suportam os trainees porque eles “se acham”. De fato, passar num processo tão concorrido, querendo ou não, dá uma moral em qualquer pessoa... Mas isso não é motivo para os jovens perderem a humildade, o espírito de aprendiz e, muito menos, ‘menosprezar’ as pessoas que têm anos de casa e muito mais conhecimento de empresa do que todos esses novatos juntos.

Nós (trainees e futuros trainees conscientes da nossa posição de aprendizes) sabemos que estas pessoas são exceção e que a grande maioria dos trainees está preparado para os desafios e sabe se portar corretamente na empresa... Mas é este estereótipo deturpado que a maioria das pessoas conhece.

Em virtude do “salto alto”, o Especial Trainees da Você S/A listou os piores erros que esses profissionais podem cometer. No Box, encontramos as gafes que podem ser evitadas no ambiente trabalho... Apesar de que, na verdade, basta ter bom senso para conquistar seu lugar sem causar nenhum desconforto na empresa! ;)


Créditos: Você S/A - Agosto 2010
Clica que fica maior e dá pra ler! :)

terça-feira, 26 de julho de 2011

Escolhas

Essa semana tive uma escolha muito difícil pra fazer.  Sabe quando você até perde o sono de preocupação? E não contente em ficar preocupada sozinha, saí contando pra todo mundo do problemão que eu tinha arranjado, pedindo conselhos sobre como proceder. Tanta gente bacana me ajudou... Aproveito para usar esse espaço para agradecer um a um! =)

Devo estar no mesmo dilema de muitas pessoas que vão fazer os processos de trainee: como é que eu vou às fases presenciais sem me queimar no trabalho? Eu sempre achei que seria simples: basta conciliar a sua agenda, com a agenda do processo e com a agendada sua empresa! Fim, olha que lindo. =D

Mas esta é a realidade nua e crua: marquei uma DG exatamente no mesmo dia em que a minha área mais vai precisar de mim. E, antes que me chamem de doida, eu marquei a DG num dia e dois dias depois me avisaram que a minha presença era imprescindível no escritório na mesma data. E aí, #comofas?

Liguei desesperada na consultoria de RH e eles me disseram que só poderiam mudar a data se eu encontrasse alguém pra trocar comigo. Ah, tá bom! Em que mundo as pessoas iriam mudar a data que é mais conveniente para eles para ajudar uma desconhecida? Implorei pra consultora me ajudar, mas ela disse que não poderia abrir exceções... Chorei.

PS: no ano passado, troquei a data do Painel com uma pessoa no processo da Unilever, que encontrei num fórum do Orkut.  Então, achei que uma boa alma poderia fazer o mesmo por mim... Havia uma esperança...(mas com o passar dos dias não se concretizou! Rsrs)

Putz! Lutei tanto pra chegar nesta fase do processo e vou ser eliminada por causa de uma incompatibilidade de agendas?

E foi aí que o tema deste post entrou em cena: escolhas! Precisei escolher entre a minha responsabilidade e comprometimento com trabalho (correndo o risco de ser cortada!) e meu principal objetivo profissional em curto prazo. Já falei que eu chorei? Pois então, aqui chorei mais um pouquinho! Hahaha

Minha mãe apenas me aconselhou: faça o que você acha que é certo. E, como disse a minha amiga Fê, quando uma decisão é muito, muito difícil lá no fundo a gente já sabe a resposta, só que às vezes não é a que a gente mais queria.

Optei por desistir do processo e cumprir com o meu papel no trabalho, afinal, quando eu me candidatei ao meu atual emprego, deixei bem claro que sou uma pessoa que cumpre com as suas obrigações, no matter what. Fiquei muito triste, mas a empresa que confiou em mim é a que eu estou atualmente, enquanto o processo ainda é indefinido e poderia nem sequer passar nessa fase. Acho sim que a gente tem que correr atrás do que deseja, mas, antes de tudo, tem que seguir os passos de acordo com seus valores e coração.

Passei dois dias tristinha, não achei ninguém pra trocar comigo... E resolvi entrar no sistema do processo para assinalar a desistência e acabar com tudo de vez. E foi aí que eu quase morri!
Abriu uma janelinha para trocar a data da dinâmica!!! Juro por tudo que é mais sagrado que dois dias antes aquela birosca não estava lá, porque eu atualizei a página umas vinte vezes tentando fazer alguma coisa pra trocar... E, do nada, apareceu!!!

Troquei a data antes que a opção sumisse (hahaha), printei a página, imprimi a imagem, encaminhei o e-mail da confirmação de mudança para todos os meus outros e-mails... Enfim, me certifiquei de todas as formas de que mudei e que eles não podem me negar isso. Hahaha. E, sendo mais espertinha ainda, já avisei no trabalho que não poderei ir no dia da entrevista e já fui liberada! UFA! Quando dizem que eu nasci com o bumbum virado pra lua...

E, em resumo, a única coisa que eu posso dizer é: faça a escolha que você julgar correta que não se arrependerá. No seu coração, você já sabe a resposta. Siga a sua intuição e confie! Como meu pai diz, quem é bom de coração e faz as coisas pensando no bem de todos, é recompensado por Deus. E, mais do que nunca, eu não tenho como negar isso.

Agora a pergunta que não quer calar: e se fosse a Unilever? Prefiro não pensar nisso e apenas me programar para que isso não aconteça no processo da minha preferida! Hahaha.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

A Importância do Inglês

Estava visitando ontem o blog do Estagiário Y, como sempre faço, quando me deparei com uma informação alarmante: 50% dos candidatos do processo de trainee do ano passado de uma grande empresa não passaram para a fase seguinte por um simples motivo: não atingiram o mínimo exigido na prova de inglês. Tomei o blog do Lucas como referência para falar sobre o que pode acontecer nesses casos.


Temos algumas vertentes para analisar:

1) O candidato sabe o idioma, mas estava num bad day (acontece!);
2) O candidato sabe o idioma, daria um show na conversação, mas se confunde na gramática, parte analisada neste primeiro momento do processo;
3) O candidato acha que sabe o idioma (o que não é efetivamente saber);
4) O candidato não sabe o idioma, mas “tenta ver no que vai dar”;

E aqui as minhas opiniões sobre cada caso:

1) Bom, se o cara não estava num dia bom, não tem justificativa. Não deu, ponto. Levanta a cabeça e bora pra próxima. Mas se começar a acontecer uma sucessão de “bad days”, é bom avaliar se é você que não está num bom momento (e se vale a pena continuar se torturando nos processos) oooou se você precisa se preparar mais. O que cai na questão dois!

2) Se a pessoa fala bem, mas tem dificuldade com o Grammar, precisa treinar, ler mais e fazer exercícios. Não tem outro jeito! No dia a dia do trabalho, escrever e-mails em outro idioma será imprescindível... E eles esperam que você corresponda. Como comentei anteriormente, chegar a ser trainee não é o mais difícil. O que é tenso é se manter lá e ir mais longe, causando sempre boas impressões, por isso, TREINE!

3) Esse é o pior caso. Mais até do que não saber falar inglês! Porque a pessoa que não fala inglês tá numa loteria, se der bem, se não der amém. Mas, pior do que você tentar enganar os recrutadores dizendo que seu inglês é “advanced/native like” quando na verdade é um “intermediate one”, é enganar a si próprio e perder grandes oportunidades que teria se fosse honesto consigo mesmo. Mais do que uma “competição”, os processos de trainee são etapas de autoconhecimento. Você precisa conhecer quais gaps precisa trabalhar. Assumir isso é o primeiro passo para mostrar a sua maturidade para conseguir este cargo.

4) Não. Não vai dar. Simples assim!

Em entrevista à Revista da ESPM, o VP de RH da Unilever, Marcelo Williams, disse que já ocorreu na empresa de um trainee conseguir entrar sem saber inglês. O que o trainee fez? Pediu para uma pessoa fazer o seu teste online e conseguiu dar uma engabelada nas outras fases. O que aconteceu? O funcionário foi desligado, mas não porque não sabia inglês (e o Marcelo frisou que não é item eliminatório para entrar na companhia o fato de não saber este idioma), mas sim porque mentiu. O respeito e a verdade são itens que a Unilever leva muito a sério, e não poderiam manter em seu time uma pessoa cuja relação já começou errada.

Eu acho que pros dias atuais todo mundo precisa saber inglês sim, mas ainda acho que faz quem quer e quem tem compromisso com seu futuro, não tem como obrigar as pessoas mais relaxadas a fazer o curso. Mas pros candidatos à trainee, isso é sim fundamental e acredito que quem não tem essa opinião, não deveria nem se inscrever aos processos. É duro, mas não deixa de ser verdade!

Quem tem determinação para ser trainee, deve ter, no mínimo, determinação para dominar um segundo idioma. Se você tem força para encarar um paredão com milhares de pessoas, porque deixará o “the book is on the table” te derrubar? E é tão gostoso aprender inglês... Puxe a letra de uma música que você gosta, acompanhe cantando para pegar o ritmo da língua, assista um seriado sem legenda, faça palavras cruzadas em inglês... Tenho certeza que você vai se entregar e, sem perceber, vai colocar books on shelves, sideboards, writing-desks... Think about it. =)

quinta-feira, 21 de julho de 2011

A Tal da DG

Duro de Ganhar? Difícil de Garantir? Desafio de Gênios? Dureza de Gostar?  (O que acharam dos trocadilhos? Hãn, hãn? Hahaha)

Piadinhas (ruins) à parte, as Dinâmicas de Grupo, ou simplesmente DGs, são um calo no sapato de qualquer candidato à Trainee. Você inevitavelmente vai passar por uma delas pelo caminho e, em algumas vezes, não vai entender o que eles querem realmente saber a seu respeito com elas. Não se preocupe, isso é normal.

Mas acalme-se: não é este bicho de sete cabeças e é muito menos esquisito do que você imagina. Podem te pedir para desenhar árvores, se descrever usando um objeto como referência ou usar um animal para dizer qual é a sua personalidade... Mas o que eles querem, na verdade, é ver como você reage a determinados estímulos e como se comporta em situações adversas. Por isso, mais do que tentar adivinhar “o que raios eles esperam que eu faça com esse copo descartável”, seja você mesmo e corresponda da maneira que julgar correta. São nesses momentos que eles percebem se o seu perfil e da empresa são compatíveis.

Pra finalizar com a mesma brincadeira do início do post, durante as DGs, Destaque seus Goals. Faça seu melhor para mostrar que tem objetivos bem definidos, que entende muito de si e da empresa e que está seguro das suas opiniões, sempre estando aberto e sendo flexível quando lhe apresentarem algo que pode ser uma boa alternativa. Mostrar que você sabe trabalhar em grupo e está disposto a aprender sempre mais é o caminho mais curto para conquistar a confiança das pessoas e ficar feliz com seu próprio desempenho. Apesar de ser uma situação proposta pela empresa, também é uma ótima oportunidade de conhecer mais pessoas e um pouquinho mais sobre si mesmo!

Por isso, quando chegar aquele e-mail “Parabéns, você foi convocado para a fase da DG”, fique feliz (você merece!!!) e seja você mesmo. Não é para relaxar, porque você precisa dessa adrenalina para dar sempre o seu melhor, mas entenda que não adianta fingir agora, porque lá na frente você vai se frustrar muito (e a empresa também). Se você é bom, não precisa forçar isso... O recrutador vai perceber! Respire fundo, vá tranqüilo e boa sorte! =)

segunda-feira, 18 de julho de 2011

O Mundo é dos Espertos?

Sempre que eu vou descrever o “Treinando para Trainee” pra alguém, eu digo que é um blog voltado para os trainees, mas onde eu compartilho várias neuras e reflexões. Tô quase achando que eu não sou escolhida nos processos por ser neurótica (hahahaha), mas, puxando o gancho do post de ontem, não consegui deixar essa neura completamente de lado e tem mais uma coisinha que eu gostaria de refletir com vocês.


Minha amiga Fernanda disse que leu o post do blog e que tinha uma sessão da Revista Nova desse mês que falava exatamente disso. Lá fomos as duas na hora do almoço atrás da bendita revista. Sabe quando você fica boquiaberto com o que lê? Não vou me delongar, leiam vocês mesmos e vejam se ficam tão “chocados” quanto eu.

Créditos: Revista Nova - Edição de Julho
Clica que fica maior e dá pra ler! ;)

À primeira vista, o conselho do Roberto Shinyashiki parece uma loucura, né?! Como assim a filha da mãe prejudica todo mundo e vai se dar bem? Ainda por cima é chamada de campeã? Mas, quando você respira fundo e continua lendo, percebe o quão coerente é a resposta. Não basta mostrar trabalho... Efetivamente você precisa trabalhar!

Traduzindo para o nosso mundo de trainees, meu ponto de vista é o seguinte: as pessoas podem até saber se vender bem nas dinâmicas e painéis e, até mesmo, podem conquistar a vaga. Mas, se não forem competentes de verdade, não vão conseguir se manter. Chegar ao posto de trainee é uma coisa... Continuar trainee (podendo ir mais além) é outra! O processo é difícil sim e a gente conta com a experiência dos recrutadores para não deixar que essas falhas ocorram, mas todo mundo é passível de equívocos, né?!

Por isso, acredite sempre no seu potencial, no que você sabe e, mais ainda, na sua predisposição para aprender cada vez mais. Não se sinta injustiçado caso não tenha sido escolhido, caso julgue ter sido melhor. Continue confiando na sua capacidade que, no momento certo, várias portas vão se abrir pra você. Muitas vezes pensamos que o mundo tem mais espertos do que trouxas, mas o que faz os trouxas como nós especiais é exatamente o fato de que vamos mais longe! Mantenha sua humildade e simplicidade sempre. Os bons são maioria! ;)

"You know it's time to keep it simple, let's take a chance and hope for the best!
Life is short, so make it what you wanna... Make it good, don't wait until mañana..."

domingo, 17 de julho de 2011

Quanto Maior a Qualidade...

... Maior a responsabilidade!
Eu estava numa crise existencial brava, explicando pro meu amigo que não aguentava mais me dedicar tanto a várias coisas enquanto as outras pessoas simplesmente não se importavam com o que acontecia ao seu redor. Que eu cansei de tentar fazer tudo pelo time, acordando antes de todo mundo e sendo a última a dormir... E, mesmo com todo o meu empenho, ainda assim vinha só pra cima de mim a cobrança, a expectativa, a pressão... E, mesmo com tudo explodindo, eu tenho que chamar a responsabilidade, bater no peito e fazer o gol. E seu errar, nossa, é o fim do mundo. Sabe quando você pensa que não tem mais solução? Que o melhor é mesmo jogar a toalha?
Foi então que este meu amigo me enviou um artigo de uma revista que dizia exatamente isso: enquanto você for bom, fizer direito, alcançar os resultados, mais vão querer extrair de você. Ao dar conta do recado, as pessoas confiam cada vez mais no seu potencial, querem mais do seu talento... E essa pressão não é negativa. É, de certa forma, um reconhecimento. Não é fácil ter incêndios para apagar todos os dias, mas se estão pedindo a sua ajuda para resolver, é porque acreditam que você vai resolver. Quer mais moral do que essa?
E, então, desde esse dia, eu optei por mudar a minha maneira de pensar. Vou continuar fazendo as coisas da melhor maneira que eu posso, pelo time sim, mas também (e principalmente!) por mim. Nem sempre eu vou acertar, mas conseguirei justificar meu erro através do que eu achei que seria correto fazer. Nem sempre vai ser fácil, mas ninguém disse que vai ser. Nem sempre eu vou fazer tudo sorrindo e temos direito sim de nos chatearmos com algumas situações, mas é pra isso que existe a noite e o dia seguinte.
E por que eu estou te contando tudo isso: nos Processos de Trainee é exatamente isso que acontece: a cada etapa que você passar, mais pessoas boas vai “confrontar”.  A cada novo teste, mais será esperado de você. A cada “Parabéns”, sua responsabilidade aumenta. E isso é só o começo, pois, ao entrar efetivamente para o Programa de Trainees de qualquer empresa que seja, a cobrança será ainda maior.  Na verdade, deixar milhares de pessoas pra trás é apenas a ponta do iceberg... O real desafio se inicia no seu primeiro dia de trabalho!
Esteja preparado para a pressão, cobrança, expectativa de resultados. Não vai ser nada fácil, mas basta confiar de verdade em você e no seu potencial para dar conta do recado! E eu sei que você consegue. ;)

sexta-feira, 15 de julho de 2011

O Emprego dos Sonhos Existe?

Esta é a pergunta que dá o tom da entrevista que foi realizada com Marcelo Williams, VP de RH da Unilever Brasil para revista ESPM, Edição 03 de 2011. Em 11 páginas, a revista faz perguntas super pertinentes à empregabilidade dos jovens, e nada melhor do que convidar o VP de uma das empresas mais queridas pelos jovens profissionais para dar seu ponto de vista.

Não é segredo para todos que me conhecem que a Unilever é meu sonho de consumo... E ler esta entrevista me fez ficar ainda mais apaixonada pela empresa. A empresa dos sonhos pode até não existir, mas a Unilever está bem próxima do que eu espero de uma organização.
“A coisa mais fantástica que alguém deve ter na vida é fazer com paixão algo que ama. Se não tenho um propósito individual, creio que o ‘fazer com paixão’ passa a ser apenas uma frase solta”. Marcelo Williams
Abaixo coloco a introdução da entrevista, que já aborda bem o programa de trainees da empresa, e aos poucos volto a postar momentos importantes da entrevista! Não deixe de acompanhar! ;)

Créditos: Revista ESPM - Edição 03/2011
Clica que fica maior e dá pra ler! :)

terça-feira, 12 de julho de 2011

Hora de Fuçar!

Todo mundo sabe que é bom dar aquela lidinha no site da empresa antes de fazer uma entrevista, não é?! Mas, muito mais do que ler, é preciso navegar pelos tópicos corretos para aproveitar ao máximo as informações disponíveis. Como participamos de muitos processos de trainee ao mesmo tempo, objetividade é fundamental para aproveitarmos melhor o nosso tempo.

Já participei de um processo onde os oito candidatos presentes disseram se identificar com os valores da empresa, e, na sequência, a recrutadora perguntou quais eram esses valores e cinco pessoas não souberam responder. Não é preciso decorar nada, mas é importante linkar características da empresa com a sua própria personalidade, até mesmo pra você ter certeza se quer mesmo trabalhar lá ou não, e assim fica fácil demosntrar o seu conhecimento por aquilo que é importante para a companhia.

Fica a dica de itens que julgo serem importantes você saber na hora da entrevista:

- Se está no processo seletivo de um grupo, procure saber um pouco sobre todas as empresas que o compõe;
- Encontre onde fica a matriz da empresa e em que cidades possui filiais ou parques industriais;
- Não deixe de olhar missão, visão e valores, além de sempre dar uma checada nas ações de sustentabilidade;
- Veja se é possível encontrar inovações do setor e se a empresa já está se atualizando para participar dessas tendências;
- Olhar a página "Carreiras" ou "Trabalhe Conosco" dá uma ótima noção do profissional que a empresa busca;
- Uma passada de olhos pela história da empresa é bem bacana, pois saber o país de origem e de atuação te dá mais segurança;
- Saber como a empresa trabalha as redes sociais também é um ponto chave para os processos atuais.

Fica mais um toque interessante: jogue no link "Notícias" do Google o nome da empresa em que você fará a entrevista. Assim, você fica sabendo dos assuntos mais recentes tratados pela empresa na mídia e fica ainda mais preparado para responder com propriedade aos estímulos criados na dinâmica. Conhecer a fundo o ramo de atuação da empresa nem sempre é fundamental, mas saber como a companhia está inserida neste contexto faz toda a diferença. Mostre que você está interessado em conhecer mais sobre o negócio!

Mantenha no seu radar informações sobre as empresas em que está inscrito para o programa de Trainee. Conhecimento nunca é demais! ;)

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Consegui... E Agora?


Eu me lembro de um comercial onde dois rapazes escalavam uma montanha bem alta, passavam por vários perrengues... Até que alcançavam o topo! Comemoraram a chegada durante 15 segundos, olharam um por outro, perguntaram o que tinha pra fazer lá e, ao constatar que não tinha nada, foram embora! (Hahahaha) Fizeram um esforço enorme para alcançar um objetivo e, quando chegaram lá, não souberam dar valor.

Já ouvi alguns casos de Trainees que não se adaptaram ao ritmo de trabalho e acabaram desistindo de determinada empresa. Apesar de querermos muito ser trainees, em especial em algumas empresas, há sim a possibilidade de não dar certo, de desencantarmos, de não valer a pena. Pode ser que a gente consiga deixar mais de 40 mil candidatos para trás, mas simplesmente não consiga lidar com a rotina de alguma área. Somos humanos, não é mesmo?! E assumir que pode não dar certo e reconhecer a tempo de não se sentir mal consigo mesmo é uma grande virtude, que mais uma vez mostra a nossa capacidade.
 
Mas é claro que não é isso que nós queremos que aconteça, e por isso separei algumas dicas de como transformar a chegada na nova empresa menos dolorida, para aproveitarmos ao máximo o "prêmio" dessa acirrada disputa. Mais uma vez utilizando o Especial Trainees da Você S/A, posto um box com dicas para tornar a adaptação ao novo emprego mais fácil para nós. São dicas simples (e algumas até óbvias), mas que são bacanas de reforçar para evitar frustrações futuras. ;)

Créditos: Você S/A Edição 146
Clica que fica maior e dá pra ler!  ;)

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Redes Sociais

Os processos seletivos para Trainee estão ficando cada vez mais informatizados e interativos e, como já comentado anteriormente, algumas consultorias estão criando até redes sociais próprias para fazer a seleção. É fato que todo mundo mostra o seu melhor do lado profissional e pessoal na rede social de uma empresa ou, pelo menos, presta muito mais atenção no conteúdo que será carregado. Mas será que tomamos o mesmo cuidados nas nossas redes sociais "pessoais"?


A maioria das pessoas pode até pensar que não, mas muitas consultorias e empresas fazem o rastreamento das informações do candidato nas redes sociais e, em alguns casos, possuem até mesmo uma célula na empresa especializada em "caçar" dados dos mais diferentes tipos na vida virtual do candidato. Se eles estão errados? Minha opinião é não, visto que só coloca as suas informações na internet quem quer e sabe (ou deveria saber) todas as consequências de qualquer post, foto ou vídeo que colocar na rede.

Segundo a Pesquisa Internacional de Mercado de Trabalho realizada pela empresa de recrutamento Robert Half com 2.525 executivos das áreas de finanças e de recursos humanos de 10 países, as redes sociais passam a exercer um papel decisivo também nos processos seletivos de empresas. Para 44% dos brasileiros entrevistados, aspectos negativos encontrados em redes como Facebook, Twitter e Orkut seriam suficientes para desclassificar um candidato no processo de seleção. “A principal preocupação dessas empresas é constatar que o perfil nesses meios é muito diferente do que foi descrito no currículo”, afirma Ricardo Bevilacqua, diretor da Robert Half para a América Latina. Apenas 17% afirmam não se deixar influenciar pelas redes sociais, enquanto os 39% restantes dizem que fariam uma entrevista antes de tomar a decisão final.

Os executivos brasileiros também afirmaram que utilizam a rede LinkedIn para verificar a veracidade das referências apresentadas nos currículos dos candidatos a uma vaga de emprego. 46% deles fazem isso sempre, enquanto 43% fazem essa verificação apenas com os candidatos que já foram entrevistados. Mas como discernir que aspectos da rede fazem parte apenas da vida pessoal da pessoa? “ Quem contrata sempre busca aspectos profissionais na hora de descartar o candidato; as questões pessoais são analisadas em outro nível, como, por exemplo, saber se o candidato faz algum tipo de trabalho voluntário, o que com certeza conta como um ponto positivo”, afirma Bevilacqua. “Os temas que mais causam desclassificação são relacionados a sexo e a qualquer tipo de discriminação.”

E para nós, aspirantes a Trainee, o cuidado é redobrado. Com tantos candidatos concorrendo às mesmas vagas, não vale a pena bobear e ser descartado por um deslize na web, não é?! Procure ser você mesmo. Não exagere nas qualidades (soa meio fake, porque ninguém é tão bom moço!) e, principalmente, tome cuidado nas suas declarações: pense sempre na forma em que elas podem ser interpretadas. Pode ser que eles não "fuçem" todo mundo, mas pra quê dar sorte ao azar, não é mesmo?!

Faça uma geral nas suas redes sociais e tente ver as suas páginas com olhos um pouco mais críticos... Com poucas alterações, as suas chances de conseguir um novo emprego bacana podem crescer muito! =)

Fonte da Pesquisa: Blog Alunos da Metô

terça-feira, 5 de julho de 2011

Aprendendo Sempre

Primeiro post do mês de Julho, aquele mês tão desejado por quem está prestes a fazer diversas baterias de processos de Trainee! A grande maioria dos programas (incluindo os favoritos da moçada!) abre as suas inscrições agora, com prazo até meados/final de agosto. É a hora de ficar bem ligado para não perder o prazo de inscrição e caprichar bastante nas fichas para passar por esse primeiro filtro, que é análise do CV. Reserve um tempo para se dedicar e fazer bonito, afinal este é o primeiro passo para grandes conquistas. ;)

Como todo mundo sabe, as provas dos processos, aparentemente simples, exigem bastante dos candidatos. Procure fazê-las num horário bem traquilo e sem pessoas ao redor, para poder se concentrar ao máximo. Para se ter uma noção, mais da metade das pessoas selecionadas não passa por essa triagem de provas online, ou seja, qualquer pontinho a mais ou a menos é decisivo. Não deixe para a última hora para poder dar o seu melhor.

Mas o post de hoje vai além das inscrições e das provas. Julho, além de ser época de muitas inscrições, é também o período das tão desejadas férias!!! \o/
E, por mais que férias signifique descanso, é um ótimo momento para enriquecermos o nosso conhecimento. Pode ser no formato de lazer, através da leitura de um livro legal, ou através de especialização, com os cursos de férias, por exemplo.

Muitas faculdades de ponta ministram cursos de férias, com conteúdo para atualização e especialização. A ESPM, por exemplo, oferece mais de 50 cursos de curta duração, onde o aprendizado e o networking podem te ajudar muito na jornada profissional. Eu sou super adepta a cursos de férias e neste ano já estou inscrita em dois. Você pode fazer cursos para conhecer novas áreas ou se aprofundar na área que tem interesse, a um custo honesto. Vale muito a pena, para voltar das férias com novas ideias e muita bagagem para compartilhar. Não deixe de procurar um curso que tenha a ver com você a aproveite!   

O Trainee não é um eterno aprendiz? Então, fica aqui mais uma dica para aprendermos sempre. Especialize-se, dê um upgrade no curriculo e faça a diferença! =)

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Frustração

Eu tinha feito um post gigante, lindo, filosofal.
Sempre faço no Word e colo aqui, mas hoje resolvi fazer no editor de textos do Blog, pra "variar".
A internet caiu quando eu cliquei "enviar"... E, adivinhem?? Eu perdi tudo, claro.
Conclusão: Murphy é meu pai. Só pode!

Por isso a única dica do blog de hoje é: saiba lidar com frustrações!
Eu ainda não aprendi. Grrrrrr...

Amanhã eu volto, porque agora estou com vontade de chorar... Rs!

domingo, 26 de junho de 2011

Atividades Colaborativas

Muitos processos seletivos para Trainee estão adotando as chamadas "Atividades Colaborativas" como etapa inicial da triagem, e elas nada mais são do que atividades em grupo. Na grande maioria dos processos elas ocorrem através de redes sociais exclusivas da empresa, onde os próprios participantes se organizam para localizar os integrantes do seu grupo (pré-definidos pelos recrutadores) e acertam a melhor forma de comunicação para concluir as atividades propostas.

Estas atividades têm como objetivo principal avaliar como os participantes trabalham em grupo, mas analisam diversos outros aspectos durante o período, como pontualidade, organização e dedicação do grupo ao projeto proposto. Outra parte interessante desta atividade é o momento da avaliação: todos os integrantes do grupo são avaliados por você e você é avaliado sobre todos eles. Além disso, você próprio se avalia. Parece complexo, mas é legal! =]

Acredito que são selecionados aqueles que possuem maior coerência entre o que você achou da sua participação com o que o grupo percebeu. Participei de um processo da Natura onde o que eu falei de mim não batia nada com o que o grupo falou a meu respeito... E, pasmem, fui eu mesma que me detonei. A chance de passar escapou porque eu mesma não soube me avaliar. E neste instante eu aprendi que preciso confiar mais no meu taco! Rs

Conheci grupos onde todos os integrantes foram selecionados e cheguei a ver grupos onde apenas uma pessoa foi absorvida. Não tem como sabermos quem vai e quem fica, mas minha dica é que você não tenha medo da hora do feedback: se deu mancada assuma, mas se fez algo bem, não deixe de ressaltar e valorizar.

Bom, comecei pelo caminho inverso, falando do final, né... Rs... O início e o durante também são bem interessantes e vou comentar! =P

Conhecer as pessoas do seu grupo é um grande desafio, porque não é como numa dinâmica em grupo, onde você já consegue perceber um pouco mais facilmente o perfil da pessoa. É aos poucos e levam alguns dias para você entender realmente o que as pessoas estão pensando de tudo. Mas eu sempre participei de grupos ótimos, então não tivemos grandes dificuldades para fazer bons projetos e ter bons resultados. Creio que o mais difícil é encontrar o melhor meio de comunicação para todos, mas, após isso decidido, é só ter vontade e dedicação.

As tarefas propostas geralmente são bem trabalhosas. São coisas que vão te fazer pensar, sair da sua zona de conforto, algumas vezes as pessoas vão à campo... E você sempre tem que pensar que tem que se dedicar bastante não apenas por você, mas pelos seus companheiros também. Então, se quiser desistir do processo, essa não é a melhor hora, porque as pessoas estarão contando contigo. Ou então, seja bem sincero e diga que já está fora, para não prejudicar quem quer bastante essa vaga. ;)

Algumas pessoas reclamam das atividades colaborativas porque acreditam estar fazendo o papel dos recrutadores, entregando de mãos beijadas quem faz ou quem não faz as coisas nos projetos, mas não é bem assim. Eles querem nos avaliar no máximo de itens que puderem, e a nossa forma de entregar o feedback também é importante para eles na hora da seleção. Não estamos fazendo o trabalho dos recrutadores em nenhum momento, mesmo porque, se alguém estiver fazendo "nas coxas" pode prejudicar um candidato muito bom. Claro que eles levam em conta o que dizemos, mas não se deixam influenciar unicamente por isso. E é por este motivo que há tantas fases no processo, porque eles são os especialistas e vão escolher quem tem o perfil da vaga, não nós que não temos expertise para isso. Simples assim!

Com as redes sociais cada vez mais indispensáveis e o trabalho em equipe sendo sempre diferencial no momento das contratações, as atividades colaborativas são a maior tendência para os processos de trainee. Esteja preparado para elas!

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Trainees na TV

Eu gosto muito de programas onde os jovens são desafiados a todo momento a mostrar o seu melhor no âmbito profissional. Fico me colocando no lugar das pessoas, pensando o que eu faria, o que diria... Esperando ansiosamente pelo meu dia de efetivamente colocar tudo em prática! Além disso, é uma forma de aprendermos por osmose e pegar dicas realmente construtivas para o nosso crescimento profissional. Creio que é uma das formas mais simples de os futuros trainees descobrirem o que podem vir a enfrentar no mercado, já que na grande maioria desses “laboratórios televisivos” são criadas situações que os jovens realmente vão passar no mercado de trabalho (guardadas as devidas proporções).

Vamos relembrar alguns programas de jovens profissionais que mexeram com a gente?

O Aprendiz Universitário:

Um dos programas que mais prende a minha atenção frente à TV. Algumas pessoas não aprovavam o Justus como gestor, não gostavam do jeitão dele... Mas eu preciso dizer que a mim agradava muito! Não via a hora de sentar na sala de reunião com ele! Hahaha. Os desafios propostos eram tão absurdos (no bom sentido) que acredito que todo jovem ficava com vontade de colocar a sua criatividade pra fora para resolver os problemas. Eu custava a pegar no sono quando o programa acabava, de tão pilhada que eu ficava!

Quando o Dória assumiu não conseguiu me deixar tão encantada, apesar de ele ser extremamente coerente em tudo o que faz... Gosto dele como gestor e mentor, mas acho que o desenho do programa é mais a cara do Justus mesmo. Mas continuei assistindo mesmo assim, porque o nível do programa é muito bom.

Quer uma notícia boa? Já estão escolhendo os 16 candidatos que vão participar do programa e a estréia da versão 2011 está prevista para Novembro! (E não, eu não me inscrevi... Mas podem ter certeza que vou assistir e torcer).

Meu Primeiro Emprego – Fantástico:

Recentemente o Fantástico apresentou o quadro “Meu Primeiro Emprego”, mostrando a corrida de quatro jovens recém-formados na busca da sua colocação profissional. Orientados pelo Max Gehringer, os candidatos mostravam a sua rotina de vida, não apenas a profissional.

Achei muito interessante este especial porque eram dadas várias dicas sobre os processos seletivos e toques sobre como se desenvolver profissionalmente. Ter como mentor o Max deve ter sido uma experiência única, porque ele é um consultor que entende tanto dos jovens, como do mercado. Esta atualização dele sobre os anseios de distintas gerações com as expectativas dos RHs das empresas faz todos os conselhos dele serem muito pertinentes.

Ver a angústia, os medos e as alegrias com as conquistas diárias dos participantes era muito legal, pois vai mostrando pra gente que é possível sim conseguir aquela vaga que tanto sonhamos. E, mais do que isso, a série mostrou que exatamente por sermos jovens, não vamos acertar sempre... Mas que tentar acertar já é o melhor passo nesta jornada toda.

Estou na expectativa de mais especiais do gênero no Fantástico! ;)

Profissão Repórter:

Não conheço uma única pessoa que não goste deste programa! É de nos deixar de boca aberta, tamanha a qualidade editorial. E o que mais impressiona é que a equipe é feita de jovens, que se não forem recém-formados, têm pouco tempo de carreira. A única exceção é o Caco Barcellos, que possui muita bagagem para compartilhar com os jovens e com os telespectadores... E credito o sucesso deste programa exatamente a esta mistura, que está dando super certo.

No site do programa podemos conhecer o perfil de cada um dos profissionais e os currículos são invejáveis, ainda mais pela pouca idade deles. E o mais bacana é ver que a emissora aposta nestes novos talentos para fazer um programa tão difícil como este.

E esta liberdade para que cada um mostre um ângulo diferente da mesma notícia é o que mais me deixa feliz. Respeitar a linha de raciocínio e abordagem de cada um é respeitar a qualidade do material. Nota dez pra Rede Globo e para toda a equipe!
O programa vai ao ar toda terça-feira por volta das 23h30.

Bom, estes são 3 programas que eu adoro assistir e que me deixam ainda mais empolgada para mostrar tudo o que eu sei e me incentivam a querer aprender sempre mais. Você tem alguma dica de outro programa que os futuros trainees podem assistir para se inspirar? =]

quinta-feira, 23 de junho de 2011

De Cara Nova!

Ontem, com a ajuda da minha amiga Flavinha (linda!), comecei a caça ao layout perfeito do blog. Pensamos em várias coisas... Passando desde o clichê (imagens de liderança, alvos e setinhas) até chegar ao mais subjetivo (xícaras de café, papéis amassados e imagens aleatórias). Após diversas tentativas, escolhemos as canetas marca-textos para o topo e os lápis de escrever com pontinhas coloridas para o fundo... Confesso que adorei o resultado e o conceitual. Apesar da técnica não muito apurada com as ferramentas de criação, até que ficou bem bonitinho, né?! =]

As canetas falam muito sobre mim. Passam cor, vida, alegria, criatividade, versatilidade... Exatamente o que eu procuro para TUDO na minha vida. Por serem marca-textos, são mais parecidas ainda comigo, pois salientam os pontos mais importantes e registram as principais características... Ou seja, bem semelhante à minha objetividade e opinião, que as pessoas conseguem notar logo nos primeiros minutos de conversa.

Os lápis representam o aprendizado: estou numa fase da minha vida que eu ainda posso errar. Sabe aquele lance de não ter filhos, marido, contas muito comprometedoras para arcar? É bem isso. Hoje eu posso me dar ao "luxo" de quebrar a cara, dar a meia volta e começar tudo de novo... Porque ainda tenho tempo de consertar as cagadas e não vou prejudicar ninguém com isso. Por este motivo o lápis me representa, pois posso escrever e apagar até achar o texto certo pra mim... Mas podem ter certeza que eu sempre vou apertar bastante o grafite, na expectativa de não ter que reescrever nada na minha vida. No máximo, virar a página e partir pra uma nova história! ;)

E, além desses dois temas principais, é possível perceber no novo layout que uso bastante a cor verde (esperança é tudo nessa vida! rs) e que, no geral, ele é bem "clean". Simplicidade é uma palavra-chave pra mim neste momento. Tenho mania de complicar as coisas, achar tudo mais difícil e tenso do que realmente é... Então estou numa vibe de "simplificar". Porque a gente vive bem melhor quando cria menos problemas, aproveita muito mais a vida sem se obrigar tanto a ser perfeito e curte mais os momentos sem as neuras que a vida de "gente grande" nos traz.

E eu tenho que aproveitar mesmo os momentos em que eu posso curtir isso, porque, entre outras coisas, os processos de trainee conseguem me deixar de cabelo em pé! Hahaha... E aí a simplicidade e todo o resto vão pro beleléu. Mas hoje é feriado e não tô sob pressão... Deve ser por isso que tô achando tudo lindo! =P

Bom, o post de hoje foi mais meu do que de trainee, como vocês puderam perceber. Porque até mesmo um aspirante a trainee tem seu dia de descanso, não é?! É bom respirar ares diferentes de vez em quando para voltarmos renovados para as nossas batalhas... Que vão se intensificar a partir de Julho. Preparem-se! ;)

Bom feriado pra todo mundo! =] 

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Inscrições Abertas!

Desde o meu último post sobre início dos processos seletivos, mais alguns programas bem bacanas foram abertos. Como eu bem comento na descrição do blog, o meu intuito não é fazer resumos dos pré-requisitos pros processos seletivos ou discutir qual é bom ou ruim, porque há alguns sites e blogs muito bons que já fazem isso incrivelmente bem, uns até com mecanismo de busca... Não dá pra tentar fazer melhor, né?! Hahaha. Então eu fico aqui no meu cantinho de ficar dando dicas, metendo o bedelho e dando pitacos! =P
Mas eu sempre vou postar aqui os links para inscrições! Não custa nada, né?! E assim você não perde nenhum! ;)
Os últimos processos abertos são os seguintes:
Arcor: até o dia 11/07/2011
L’Oreal: até o dia 19/07/2011
Crown: até 03/08/2011
Volkswagen: até 14/08/2011
Editora Abril: até 30/08/2011
Bimbo: até o dia 01/09/2011
Penalty: até o dia 23/09/2011

Inscreva-se! ;)
Créditos: Portal Trainee e Vida de Trainee

terça-feira, 21 de junho de 2011

Especial Trainee Você S/A


Lá estava eu revirando as minhas revistas antigas, quando encontrei o Especial Trainee do ano passado da Você S/A. A revista, de Agosto de 2010, trouxe um especial com mais de 20 páginas dedicadas aos processos de trainee e, principalmente, a contar as experiências dos aspirantes a esta vaga e dos jovens que conseguiram chegar lá. Eu adorei! Reportagem de muito bom gosto, pé no chão e bem orientadora.
Pelo o que eu li, pude tirar algumas conclusões e quero compartilhar com vocês. Não sei até que ponto eu poderia divulgar as páginas aqui (por conta de direitos autorais e tal), então achei melhor fazer um “resumão” da minha visão dos pontos mais importantes que foram citados na primeira parte da matéria.
- Como os jovens da geração Y são muito conectados, a grande maioria dos processos são divulgados em redes sociais e há muitas fases online, tanto para testar a habilidade do candidato com as ferramentas da web quanto para ver como ele reage sob pressão. Há muitos processos que utilizam ferramentas de blogs, vídeos e atividades colaborativas para ver a desenvoltura do jovem em trabalhos em grupo e o interesse real naquele processo seletivo.
- Para os consultores de RH, os programas de trainee mais atraentes do mercado, hoje, são os das empresas de bens de consumo, varejo e serviços financeiros, por terem tradição e serem bem estruturados. Não é à toa que no Top 3 de muitos candidatos, há pelo menos uma empresa de um dos três ramos citados, né?! Não tem jeito... Há aqueles processos que nos fazem brilhar os olhos!
- As dez áreas que mais absorvem jovens nos programas de Trainee são:
Engenharia, Finanças, Jurídica, Marketing, Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), Química, Recursos Humanos, Relacionamento com Clientes, Supply Chain (Manufatura e Administrativo) e Tecnologia da Informação.  
Mas eu não resisti e vou colar um quadrinho com 9 dicas importantes que foram dadas na reportagem... Vale a pena a leitura!

Créditos: Você S/A Edição 146
Se não conseguir ler, clica que abre numa nova janela! :)

Volto depois com mais dicas que estavam no especial. Ele é bem completo, então, para o post não ficar muito extenso, vou parando por aqui. Sempre que possível eu trarei mais matérias do meu arquivo pessoal... Assim a gente se prepara ainda mais pra maratona que está por vir! =)

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Trainees da Geração Y

Os processos de trainee são a maior concentração de integrantes da geração Y por metro quadrado que eu já vi na vida! Afinal, dos últimos 5 anos pra cá, são só os jovens desta geração que estão aptos a se candidatar ao processo. Haja fôlego para “confrontar” tanta gente boa!

Pra cada lado da sala que você olha, há pelo menos mais dez pessoas que pensam como você, agem como você, são tão qualificados quanto você e se empenham e se preparam como você para conquistar a vaga. Cada qual com sua opinião, valores e personalidade, mas todos com os mesmos anseios pessoais: conquistar aceleração de carreira e desenvolvimento profissional, ter ótima qualidade de vida... E fisgar um cargo bom numa empresa ótima (pagando bem, a vaga torna-se melhor ainda!).

Essa definição da geração Y está correta (pelo menos eu me encaixo perfeitamente nela!), mas acho que ainda falta uma definição exata para os Trainees da Geração Y. Porque fazem parte da Geração Y todos os jovens que nasceram nos anos 80... Mas os jovens que nasceram nos anos 80 que querem ser trainees são ainda mais Y que os demais.

Os trainees da Geração Y são inquietos, querem sempre mais, são tormentos ambulantes... O jovem quer dar idéias, ser ouvido, colocar em prática seus projetos, ter autonomia para tomar decisões, aprender com seus superiores, ensinar e ajudar seus colegas, enfim, fazer a diferença em seus departamentos e empresas. O trainee não quer ser mais um, ele quer conquistar seu espaço e contribuir para o desenvolvimento da empresa. Ele quer fazer e se sentir parte das vitórias alcançadas pela companhia, que se dedicar o quanto puder ou mais para ver sair do papel a idéia de seu grupo. Quer contar com as pessoas e saber que pode contar com elas!

Mais do que qualquer outro cargo, a vaga de trainee cria muita expectativa nesse jovem Y. Não porque ele quer ser mais que os demais, chegar de “salto alto” ou poder se gabar para amigos e parentes que é “o melhor”. Este é o pensamento de quem não está preparado para ser trainee e creio que possa ser facilmente identificado pelos recrutadores... Apesar de, sim, ser a impressão que a grande maioria das pessoas tem desse profissional.

Quem se prepara de verdade para esta vaga, quer este cargo pra poder aprender muito ao longo do período de job rotation, quer ser trainee para amadurecer, ter acompanhamento para guiar sua carreira e decisões... Quer ter desafios novos, sair da rotina, poder pensar fora da caixa e ser respeitado em suas colocações.

Trainee não é um playboy que quer vida mansa, alguém que só chegou lá porque papai ajudou. Trainee é um profissional que se especializou para esta vaga, mas que será eternamente aprendiz, trabalhando no chão de fábrica se for preciso ou batendo de porta em porta pra vender o produto de sua empresa. E o Trainee da geração Y é aquele que vai topar esse desafio de peito aberto, sempre que os seus valores e personalidade forem respeitados pela empresa!

Este é o maior segredo e o que fascina os aspirantes à Trainee: a gente não quer o peixe... Queremos que nos ensinem a pescar! ;)